17 de outubro de 2008

Quando ele é o inimigo...

E dorme ao lado! (Clichê, mas é verdade)


Gostaria muito de entender o porquê de algumas mulheres se desvalorizarem tanto, a ponto de se permitirem estar em uma relação abusiva.

Não falo só de abuso físico, não. Abuso verbal também.

E não falo só de mulheres de classe baixa, falo de pessoas muito estudadas e esclarecidas.

O que acontece para se acharem merecedoras de tão pouco?

O pior é que sou obrigada a responsabilizá-las por todo o sofrimento que sentem! Sim, o cara é um canalha, ou um cafajeste, ou estúpido, mas é você quem continua com ele!

Se há o aceitamento, seja por continuar no mesmo lar, ou por se calar, é óbvio que o abuso vai continuar.

Bom, desabafei, agora vou voltar ao começo do post!

Esperamos que nossos amigos vibrem com as nossas conquistas e deêm os devidos puxões-de-orelhas com as nossas pisadas-na-bola. Certo? Mas não basta puxar a orelha, tem que ser com jeito, com respeito e com carinho de amigo íntimo e preocupado com seu bem estar. Com seu Xuxu a coisa deveria funcionar mais ou menos assim também. Primeiro porque antes de namorado/marido, ele é amigo (deveria ser, viu?), a pessoa que mais convive com suas qualidades e defeitos e quem mais te conhece.

Então, é claro que sempre que precisar, seu xuxu vai te mostrar quando estais errando ou reagindo mal com determinada coisa. E temos que dar um desconto (pequeno), porque a intimidade acaba matando um pouco da delicadeza que existe com pessoas estranhas, por isso nem sempre lembramos de usar as palavras mais sutis e inofensivas.

MAS grosseria não. Palavras ríspidas a toda hora, estupidez por pouco motivo e mau tratamento repetidamente, tá errado! Muito errado. Ninguém comenta muito sobre esses casos, mas é abusivo sim!

Você merece muito mais que isso! Muito carinho, respeito e cuidado. Claro que existem momentos onde ambos explodem (ainda temos a TPM) mas são eventos isolados.

Os casos mais comuns e divulgados como relacionamento abusivo, são os violentos, fisicamente falando. Mas, nos casos verbais, “abusivos disfarçados”, você pode estar com alguém que te chame de gorda e acabada e faça se sentir um lixo sempre que passa outra mulher na rua. Alguém que te deixa de lado pra conversar com amigas e ex, como se a sua presença fosse menos importante que alguma delas. Alguém que te afasta dos amigos e da sua própria família, pra ficar ao lado dele e ainda sim, sendo sempre criticada e “podada”.

Exemplos não faltam. Falta é a coragem de acharmos que iremos encontrar um xuxu que nos ame e respeite do jeito que somos. Por tanto medo de ficarmos sozinhas, nos deixamos levar pelo mal-caratismo de pessoas egoístas e parasitas. A partir do momentos em que o comum entre vocês é ele te colocar pra baixo, te deixar sem auto-estima, te desrespeitar, e coisas piores como trair, violentar, etc., é porque não é mais um relacionamento. É uma via de culpa onde você aceita ser tratada assim e ele se sente no direito de te tratar assim.

Aí é hora de procurar ajuda. Qualquer amiga de verdade vai te mostrar o quando isso te faz mal. Aproveite para se encher de coragem e tomar a atitude de se valorizar e encontrar o melhor e, principalmente, se achar merecedora do melhor. É hora de terminar.

Se ele pode mudar? Pode...  Mas é difícil. De qualquer forma não é ficando ao lado dele, passando a mão, que o aprendizado acontece. E quando as atitudes por parte dele são violentas, já adianto, a mudança é muito rara.

O importante é não ter medo do futuro. Te garanto que o seu ganho é muito maior estando sozinha, do que quando está ao lado de uma pessoa egocêntrica. Pelo menos sozinha, encontramos tempo e energia para de cuidar de nós mesmas.


Beijos!
Xu


14 de outubro de 2008

Ele não é o inimigo...

Não era pra ser, pelo menos...

Meninas, leio sempre como um relacionamento pode ser trabalhoso. E é. Mas é completamente diferente namorar/casar quando se sabe do trabalho que dá.

E acreditem, a maioria não sabe.

Grande parte do nosso sofrimento vem do fato de nos iludirmos quanto a felicidade total. Especialmente a felicidade a dois! O “Felizes para Sempre” existe, mas se você souber ter jogo de cintura para contornar os problemas sem fazer deles uma constante.

Felicidade a dois jamais significou que não haveria brigas, por exemplo!

É como ter um carro.Você fica suspirando e não vê a hora de ter um. Quando finalmente consegue comprar, parece que todo o trabalho que você tinha antes (pegar ônibus, depender de carona, etc.) desaparece e agora sim, você vai ser feliz. E poderia, se soubesse que carro dá trabalho. Não basta comprar, tem que abastecer, lavar, ficar de olho na água, no óleo, fazer revisão, verificar aquele barulho estranho, trocar uma peça, etc. E ainda estar preparada para trocar pneu furado debaixo de chuva!

Comparando com relacionamento, depois de um tempinho, você estaria achando seu carro um saco. Começa a se pegar olhando pra outros modelos na rua, imagina se não seria mais feliz com um tipo diferente, enfim, desiste de algo tão esperado.

Poderia ser diferente? Claro, basta comprar sabendo de tudo que envolve ter um carro e não ser pega de surpresa (surpresa ruim). Chateação todos eles vão dar uma hora ou outra, a questão é estar  preparada.

Quer ter um carro namoro? Saiba que o FELIZES PARA SEMPRE inclui sogra, ciúmes, brigas, manias, atrasos, ex, amiguinhas, dinheiro, falta de dinheiro, e tudo mais!

Faz parte. Vem no pacote. E saiba lidar. Encare a realidade e se dê conta de como agir a favor dela. Principalmente, pare de reagir como se seu xuxu fosse seu inimigo!

Pois é, meninas, seu xuxu, apesar de dar inúmeros motivos pra te irritar, te ama. E se preocupa com seu bem-estar. Só que não aturamos muito porque achamos que as brigas não deveriam existir, muito menos as dificuldades do dia-a-dia. E depois de um tempo brigando, você fica “semi-automática”. Esse é o problema. Já atacamos mesmo quando é só uma ameaça! Pior,  numa crise de verdade, acabamos encarando nosso xuxu como um inimigo que precisa ser abatido!

A tendência natural é acharmos que eliminando, aniquilando, extinguindo, enfim, acabando com tudo que nos gera aquela irritação extrema ou um emoção ruim é a única maneira de voltarmos a ficar bem. E nessas acabamos falando ou fazendo coisas que não têm volta…

No caso do carro, se simplesmente acharmos que trocar é a solução, vamos nos deparar com os mesmos problemas no próximo! Dessa vez pode vir com teto solar, bancos de couro, mas vai continuar precisando de atenção e dedicação. E acabamos nos decepcionando e culpando os homens por todo o desgaste e cansaço.

Temos que trabalhar COM eles, não contra eles. Toda vez que se irritar, lembre-se, teu xuxu não quer teu mal! Encare as situações ruins com isso em mente!

Faz toda a diferença.

Agora, existem momentos onde realmente o melhor é cada um ir para seu canto. Onde a troca se faz necessária. Um motivo pode ser o sentimento ter acabado. O outro é quando um dos dois, no fundo, não se preocupa com o bem-estar do outro. Onde o “Felizes para Sempre” acaba deixando de existir em todos os sentidos e o que importa é apenas a satisfação egoísta.

Aí, meninas, vocês estão dormindo com o inimigo. Isso é muito sério. E assunto do próximo post.


Beijos
Xu


10 de outubro de 2008

Você se acostuma...

... E se acostumar é uma droga!

Tá, e quando seu xuxu não é acomodado?

Acomodado é aquele ser que, pelo fato de estarem namorando, acredita que o trabalho já está feito e agora o que ele menos precisa é se preocupar em te conquistar.

Então, repetindo a pergunta, e quando ele não é acomodado? Sabe o quanto você é importante na vida dele e sabe o quanto é importante pra você saber disso. Aproveita as oportunidades que aparecem pra te fazer feliz e mais apaixonada. Te trata como uma rainha e até adivinha pensamentos…

Perfeito não é?

SIM! Mil vezes sim! É com isso que sonhamos e isso que queremos (eu já tenho, hehehe)!

Só tem um problema:

Uma hora você vai se acostumar.

E essa é uma sentença de fim! Tão devastador e ruim quanto se acomodar (que já falei tantas vezes aqui no Blog)!

Olha o que acontece:

Mesmo se ele for perfeito e te encher de flores sempre que possível, isso vai deixar de importar, pq já sabes que vais ganhar flores e vais estar esperando. O que faz a vida ser feliz é ser surpreendida, mas a surpresa só existe com expectativa, não antecipação! Então o que antes era empolgante, vira comum e passa a ser legalzinho, apenas. Mas se ele, por ventura, não vier com as flores você, que estava esperando, fica frustrada e já exige!

Ou seja, chega um momento que fazendo ou não fazendo, ele não vai acertar!

Se acostumar é péssimo… Mata o inesperado, perde a surpresa e tira a graça…

Como falei, anda junto com a acomodação, que é seu oposto. Não tragicômico?

Ele não é acomodado, mas vc é acostumada!!!

Nessas horas eu vejo o quanto somos seres insatisfeitos! Mas calma, pra tudo na vida existe solução. Se acomodação tem jeito, pro costume também tem!

Primeiro (e mais importante): saia do masoquismo. Chega dessa história de só gostar dos cafajestes e de quem te trata mal. Encontrou um cara que te trata muito bem? Agarre com unhas e dentes. Se sinta merecedora de tanto mimo! Valorize e aprecie ser bem cuidada. Pode ter certeza de que você é muito sortuda!

Saiba retribuir. Muito de manter as coisas boas, sem se acostumar, é fazer junto. Se adora receber atenção e carinho, saiba, da maneira que ele gosta (Que ele gosta. Você talvez adore florzinhas e ursinhos, ele provavelmente não…), surpreendê-lo e mimá-lo. Dessa forma você reconhece como é trabalhoso agradar, se dá conta do esforço envolvido e acaba valorizando cada atitude dele!

Saiba se desligar. Expectativa (em doses baixas) é empolgante. Em doses altas, gera cobrança e decepção quando não acontece. E, meu deus, se ele tem feito muito pra te agradar, não faz sentido cobrar nas vezes que ele não faz. Esse tipo de atitude só desestimula! Surpresa não é obrigação!

Deixe de prever o futuro. Antecipar cada passo do seu xuxu mostra o quando você é atenta, mas tira toda a graça, já que assim é impossível te surpreender. Foque na sua vida. Se distraia com as coisas importantes do seu dia e deixe o inesperado tomar conta de novo! Antecipar é uma forma de controle e, como falei aqui, quem controla perde a chance de ser mimada, cuidada e, claro, surpreendida. Se solte!

Não desperdice o maior presente de um relacionamento: um xuxu dedicado! Curta muito e lembre-se: você merece!


Beijos!
Xu


8 de outubro de 2008

[Pros meninos] Sua mãe talvez não seja a santa que você imagina...

Sobre sogras e tudo mais...

Homens, tenho uma coisa pra lhes contar: sua mãe não quer abrir mão de você.

Simples assim. Claro, estou generalizando, mas essa é a causa e a raiz da maioria dos problemas entre nós, suas mulheres e as nossas sogras, suas mães.

Saber disso é fundamental. Pra saúde do seu relacionamento e pra saúde mental da sua xuxu (por tabela, da sua).

Mas eu me pergunto se vocês realmente não sabem da disputa que rola entre sogra e nora ou se fazem de tontos, adorando o circo pegar fogo por sua estimada causa…

Queridos, desçam que os saltos são nossos!

Se realmente não sabem, aí vai: sua mãe nem sempre percebe a hora de se despedir do menino que você foi e encarar o homem que você é. Valoriza suas conquistas profissionais, se orgulha da sua independência, mas… não aceita ser “trocada”. Infelizmente é assim que acontece quando entra outra mulher na sua vida. Afinal, daquele momento em diante a sua atenção será dedicada à sua xuxu, não é?

Por isso, é normal (mas não aceitável) que a sua mãe demore a acolher a nora como um ser pensante e de extrema importância. Tudo bem, espere o choque passar. E então exija o respeito necessário para a mulher que você escolheu.

Não finja que não é assunto seu.

A pior coisa é não poder contar com vocês quando o seu lado da família não nos aceita. Ou pior, quando o seu lado nos sabota.

Além disso, a disputa delas resulta na mulher esgotada e zangada que vai dormir ao seu lado depois.  Ignorar ou dizer “mamãe jamais diria isso” é fazer pouco caso dos sentimentos da pessoa que você diz amar. Se coloque no lugar dela e imagine o contrário. Seu sogro não tem a obrigação de ir com a sua cara, mas não é muito melhor saber que, se isso acontecer, ela vai defender seu lado?

Nós sabemos o quanto mãe é importante e insubstituível. Não queremos tomar o lugar dela na sua vida (o papel de mãe não é saudável, já expliquei aqui no blog). Queremos conviver em paz, onde nossa presença é levada em consideração. Você está em um relacionamento e não foi por coerção (espero…). Sendo assim, respeitando a nora, sua mãe está respeitando, na verdade, sua decisão.

Quando sua xuxu costuma relatar atitudes da sogrinha que invada o espaço ou a pessoa dela, escute e faça o possível para, na próxima vez, evitar esse tipo de comportamento por parte de sua mãe . Pra facilitar vou citar algumas das dificuldades que uma sogra pode impor:

Ciúmes - Geralmente são mães que preferem criar um cafajeste a ter que dividir seu precioso filhinho com outra. Elas são sempre as únicas que sabem o melhor pra você (o que gosta de comer, como ele prefere a casa, o presente ideal, e muitas outras coisas). Mimam bastante que é pra ninguém chegar ao pés da mamãe perfeita… Se você gosta de ser mimado e paparicado pela sua mãe dessa forma, depois de adulto, pode ter certeza de que vai perder muitas chances de fazer sua mulher se sentir especial. E muitas chances de ela te fazer se sentir especial; como homem e não como um menino mimado.

Adorar a ex - Tem coisa pior? Não preciso nem descrever. Novamente, imagine como seria ao contrário? Insuportável! Peça para sua mãe literalmente virar o disco que passado é passado! A vida é sua e quem decide com quem você vai viver a sua vida é você. Deixe claro que não tem volta.

Inveja - Tem sogra que coloca a competição em um patamar ridículo. Aqui não é a disputa pra ver quem faz o prato preferido melhor. Ela SE compara à sua xuxu. E a coloca para baixo citando todos os defeitos sempre que possível. “Como você engordou, não é?”, “Nossa, precisa melhorar essa maquiagem, o circo já passou!”, são algumas envenadas nada discretas, porém geralmente ditas em tom de humor! Se você for distraído, pode achar que ela falou “brincando”. Acredite, não foi brincando. A intenção é machucar e o mínimo que você pode fazer é cortar a piadinha. Se ela não ceder, devolva na mesma moeda (até ela perceber que machuca!): “Ih, mãe, mas não engordou tanto quanto a senhora!”.

Intrometida - “Quem casa quer casa” e não é a toa. A vida a dois já tem diversas dificuldades, imagina a três, sendo que uma não foi convidada? Assim é a sogra que se mete em cada passo que vocês dão, telefona várias vezes, aparece sem avisar, acha que pode decorar a casa, sempre diz o que é melhor pra vocês, enfim se mete demais. Você até pode achar que é atencioso da parte dela ser tão preocupada e interessada. Não é! É su-fo-can-te! Ela teve a chance de escolher a decoração da casa DELA. E de tomar as decisões da vida DELA. Agora a vida é somente de vocês dois! Seja maduro o suficiente para garantir a privacidade e a independência de vida adulta. Isso só fortalece o relacionamento.

Carente - Essa costuma ser dissimulada… Sempre a vítima, mártir, que faz tudo pelos outros e nunca ninguém faz nada por ela. Costuma passar mal quando você diz um não. E dessa forma vai te manipulando para sempre conseguir as vontades. Acaba sendo o conjunto de todas as atitudes anteriores. E o resultado é péssimo, porque esse tipo de “sugação emocional” desgasta toda a intimidade de vocês. A única saída é aprender a não cair no jogo de vítima da sua mãe. Saiba respeitar a inteligência e pessoa incrível que ela é, dizendo “não”quantas vezes forem necessárias, até que ela entenda que o caminho pra ser feliz não passa por cima da sua privacidade.

Viu como a responsabilidade é muito sua?

Vocês acham que é besteira, talvez exagero da nossa parte. Não é. Mulheres tem mania de competição, como já disse várias vezes aqui. Mas é diferente quando se tem que competir pela própria privacidade e intimidade do casal! A vida é de vocês agora! E quanto mais resolverem seus problemas sem a interferência de outros, mais fortes ficam.

Ao colocar os limites para uma relação saudável entre mãe e filho, acaba também definindo uma relação sogra e nora mais sadia.

Tenho sorte de ter alguém ao meu lado que me valoriza e sabe me defender sempre que é preciso. E sabe se impor, ao defender também a nossa privacidade. Perfeito! Além de ter a sorte de uma sogra que torce pra ficarmos juntos e pela nossa felicidade. Só peca pelo excesso de zelo, coisa que meu xuxu resolve. O importante é que ele tem os olhos e ouvidos bem atentos para saber quando interferir. Não fica se fazendo de tonto para não se incomodar.

Existe, no entanto, a possibilidade das brigas serem geradas por intransigência da sua xuxu. Fique atento para perceber como os demais familiares a tratam, se ela tenta se enturmar com outros membros, ou se simplesmente não quer dividir você com mais ninguém. Isso é sério e problemático e convém rever seus conceitos sobre ela…

Meninas, também saibam reconhecer quando o exagero é de vocês. Podem, por ciúme tolo, perder uma boa companhia, uma amizade, a futura avó dos teus filhos, sábios conselhos e muita experiência… E lembrem-se, você pode ser (ou já é) mãe de um menino. Imagine como seria criá-lo com todo carinho e surgir uma(zinha) achando que tem mais direito sobre a presença dele do que você… Não é fácil!


Beijos!
Xu


Como é doce a volta!

Lindos! Vocês são uns doces por palavras tão carinhosas! Obrigada pelos elogios e pela espera! 

Não tem preço perceber as amizades que cresceram aqui,  a compreensão pela saída, a torcida pela volta...

Muito obrigada!

Sim, estou voltando! Me desliguei o máximo possível de tudo virtual (já que eu estava 24h pensando no Blog) e pude relaxar, curtir bastante meu xuxu, e voltar leve e renovada para muitas colheradas no seu relacionamento! :)

O primeiro post já começa puxando a orelha dos xuxus que passam por aqui!

Beijão enorme!!!
Xu

PS: Ah! Durante essa semana vou responder os comentários e visitar os amigos blogueiros! 

30 de setembro de 2008

Uma pausa...

Por enquanto!

Meus xuxus, sei que estou ausente da blogosfera e ausente aqui no Cansei de Xuxu. Já estou com saudades... 

Ainda vou ficar mais um pouquinho assim, mas final dessa semana prometo que volto recarregada e com muitas colheres para meter! :)

Obrigada pelo carinho e pelos comentários no post passado! Adorei! Vou responder todos e visitá-los assim que "voltar"! 

Beijão enorme e ótima semana!
Xu

26 de setembro de 2008

Quando ele é a tampa da sua panela... de pressão!

Nem sempre a culpa é dele!

Somos seres humanos de várias indentidades. Temos a Xu namorada/esposa, a Xu profissional, a Xu filha, a Xu amiga, (quem sabe um dia) a Xu mãe… Várias mulheres diferentes, mas uma só mulher.

E pra cada área da nossa vida as coisas se desenrolam entre alegrias, conquistas, tristezas e dificuldades.

São das dificuldades que quero falar. 

Quando elas aparecem, somos super cuidadosas em mantê-las o mais separadas possível das outras áreas da nossa vida, não é? Não, claro que não.

Não temos um botão de liga e desliga. Somos uma só e, por definição, mais emoção do que razão.

Infelizmente… Se uma crise não se resolve na hora, é provável que vá afetar nosso emocional pelo resto do dia e com resto das pessoas que encontrarmos no caminho.

Só que o problema maior não é esse. É esquecermos do fato específico que causou tudo (e ainda continuarmos com as emoções desequilibradas)! Assim culpamos outra pessoa ou situação pelos nossos conflitos.

Acabamos descontando nossas mágoas e raivas mal digeridas nas pessoas erradas e mais próximas. Quem acaba sofrendo as piores conseqüências é, geralmente, nosso xuxu.

Sim, meninas, nossos problemas nem sempre têm a causa que imaginamos!

Isso tudo você já deve saber, mas com certeza não deve se lembrar na hora em que o que você mais quer, é esganar seu xuxu por ter comido o resto da torta de chocolate sozinho!

Então ele, que fez algo sem muita importância (tá, importância média, era de chocolate), acaba sendo o culpado da sensação de raiva e impotência que te acompanhou desde que o verdadeiro motivo apareceu.

E os resultados dessa confusão são os piores possíveis! Coisinhas bobas, como o exemplo acima, são suficientes para pra desencadear uma discussão sem tamanho. Pra você que surta é desgastante, imagina pra quem recebe “patada” do nada...

Quer ver? Se você tem um problema com o chefe no trabalho, por exemplo, e sua amiga resolve pegar suas coisas emprestadas sem pedir, vai ouvir um sermão irritado. Aparece ressentimento. Se sua amiga se atrasou e sua mãe liga nessa hora, vai ouvir sua impaciência na voz. Aparece indignação. Se você se chateou com sua mãe, chega em casa e descobre que seu xuxu comeu o restinho da torta… Sim, vai haver um escândalo! E vai aparecer, no mínimo, muita mágoa.

Não preciso dizer o quanto faz mal para seu relacionamento deixar que coisas assim se tornem comuns. Às vezes, um término pode acontecer se o real motivo não for solucionado a tempo de evitar brigas desnecessárias.

Inclusive, alguns problemas mais graves podem ser resultados de conflitos diários mal resolvidos, como falta de apetite sexual e distanciamento emocional. E se você não desconta nele, pode acabar descontando na comida ou em vícios prejudiciais…

A saída é aliviarmos o estresse de uma forma saudável. De preferência na hora que acontecerem. Não adianta engolir as emoções, elas de um jeito ou de outro vêm à tona, então melhor que seja conscientemente. Que tal meditação? Que tal escrever? Ou ainda (meu preferido), um saco de boxe pendurado na sala? Corra, pule, enfim, como falei outras vezes aqui, ache sua maneira de aliviar as tensões sem que seja num surto psicopata!

Ah, seu xuxu também pode estar fazendo isso. Mas homens, geralmente não descontam em nós. Costumam ficar distantes e calados, resolvem pensando sozinhos, alienados na frente da TV ou em algum esporte que gostarem (ou ainda, fazendo sexo!). Nessas horas o melhor é perguntar uma vez só se ele precisa conversar e então dê o tempo necessário para ele administrar as emoções (em vez de ficar perguntando de cinco em cinco minutos porque está tão quieto).

Uma dica? Quando você não estiver na TPM e perceber que pequenas coisas estão te irritando (ou te fazendo chorar), pare e reflita: o que, realmente, está me incomodando?

Trazer à consciência as causas reais dos nossos problemas é a forma mais sensata de lidar consigo mesma e com as pessoas que amamos!

Beijos!
Xu


24 de setembro de 2008

Já pagou seu mico hoje?

O ridículo que cai bem e faz bem!

Por algum motivo, o que mais tentamos evitar na vida deveria ser encorajado: pagar mico.

O que te faz sair da linha, desafinar, se soltar, cair na gargalhada? Aquilo que você faz sozinha!

Já diziam: “Você é aquilo que ninguém vê”. Exatamente. Por medo do ridículo, guardamos a parte mais verdadeira da nossa personalidade para quando estamos a sós. Mas é a parte mais divertida, não é? Dançar, quando ninguém está olhando, é libertador! E cantar quando ninguém está ouvindo? Pura plenitude!

Uma pena, porque esse seu lado de planejar um discurso para quando ganhar um oscar tem um potencial muito especial…

Confessa, tudo o que você e suas melhores amigas são hoje, é resultado de muito mico que pagaram juntas, certo?

Então porque seria diferente com o homem da sua vida?

Ele, como namorado ou marido, tem todas as qualidades de amigo, só que com muito mais profundidade. Se a sensação de ligação com suas amigas já faz bem, imagina com seu xuxu?

Não tô falando de despejar toda sua loucura de uma vez, mas ser pega no flagra rebolando aquela música, não é tão ruim assim! Deixe-o rir da sua cara e aproveite para, em vez de ficar vermelha e querer morrer, entrar na brincadeira!

Divirta-se! E quando ele tiver a coragem de imitar um Changeman na sua frente, comemore!

Parece sofrer uma humilhação inutilmente? Nada disso! Por mais inocente que pareça, fazerem tolices juntos abre uma porta única.

É uma maneira sincera e inusitada de criar uma intimidade poderosa. E não falo daquela intimidade básica que acontece quando dividem o dia-a-dia. Falo da que se cria em momentos de total abertura,  aquela que permite se falarem só no olhar, de dizerem a mesma coisa ao mesmo tempo, de adivinharem pensamentos…

Isso acontece quando vocês entram em sintonia.

E só existe quando as barreiras que a timidez impõe entre vocês deixam de interferir. Quando são completamente sinceros e entregues um com o outro. E que meio melhor de eliminar barreiras do que com gargalhadas?

Se darem conta de alguma besteira que falaram e rirem até chorar, às vezes cria laços mais fortes do que uma declaração planejada.

Até, talvez, seja por isso que não acredito muito em amizades entre homens e mulheres. Porque como amigos, muitos conseguem se soltar e dividir muito mais do que como namorados e se perceberem muito mais conectados e compreendidos!

Não tem porque não existir esse tipo de cumplicidade entre você e seu xuxu. Valorize e estimule a  palhaça que existe em você! E se homem é tudo palhaço, estamos no caminho certo…

Claro, pra isso vocês precisam ter liberdade um com o outro e um certo tempo juntos… Não é recomendado queimar o filme muito cedo, nem todos estão preparados para descobrirem a Carmem Miranda que existe em você logo de cara…

E aí, já soltou seus micos hoje?


Beijos
Xu

22 de setembro de 2008

Os detalhes fazem a diferença...

... E mantém o diferencial!

Muitos se perguntam qual o segredo de um casal de velhinhos que, depois de muitos anos juntos, ainda se mostram apaixonados um pelo outro.

Se você olhar bem, vai saber qual é.

Não é nenhum malabarismo sexual (apesar de bem vindo),  nem a perfeição de ambos (isso não existe), muito menos é obra do acaso.

São os detalhes.

Pequenos gestos no dia-a-dia que, por mais inofensivos que pareçam, têm o dom de manter o carinho e o olhar apaixonado entre vocês. Claro que existem aquelas atitudes essenciais para sustentar o amor (como supresas, paciência, sensibilidade, saber ouvir e etc.), porém os detalhes embasam o relacionamento. E, se tudo mais estiver bem, é provável que este seja duradouro e companheiro.

Meu exemplo: estou com meu xuxu há alguns anos e às vezes me surpreendo com isso, pois parece que namoramos só há alguns meses. Tem coisa melhor do que permanecer com a sensação de começo? É isso que acontece quando os detalhes são valorizados!

O normal é deixamos as coisas esfriarem com o passar do tempo e reclamarmos de como no início tudo era melhor. Não é assim? Meninas, o tempo de namoro é importante para se conhecerem bem e criarem aquela sintonia só de vocês. Só que isso não é motivo para abrirem mão das coisas boas de antes.  

E para mantê-las indefinidamente, só exige dedicação (e isso é simples quando se está com alguém que valha a pena)!

Vou citar coisas simples que eu e meu xuxu costumamos fazer:

- Sempre brindamos antes de tomar qualquer coisa. Seja em um restaurante jantando, seja em casa assistindo filme. É o nosso momento de parar e pensar nas coisas boas que aconteceram no dia, ou uma oportunidade de brindar a um objetivo nosso. Uma forma de relembrar as conquistas, grandes ou pequenas, e celebrá-las.

- Esperamos um ao outro para começar uma refeição. Parece besteira, mas isso faz a gente realmente perceber a presença do outro e, em vez de simplesmente comer, passarmos a fazer mais uma coisa juntos.

- Nosso bom dia, depois de acordar, sair da cama e escovar os dentes, é dar um abraço bem gostoso e desejar um dia maravilhoso. Não tem como não se sentir bem depois de um abraço carinhoso!

- Bom humor. Ás vezes os homens têm um senso de humor completamente sem noção, onde só eles conseguem achar graça. Mas se soltar e deixar que as menores coisas te divirtam é receita para manter o sorriso no rosto e a alma mais leve. Além de fazer uma diferença enorme no clima de vocês.

Crie sua própria “rotina”de detalhes, baseada no melhor do dia-a-dia de vocês. Enfoque especialmente naquelas onde vocês possam dar uma pausa no mundo e terem o olhar no outro. Nem que seja só pra sorrir e relaxar!

Ser aquele casal de velhinhos é uma conseqüência de cultivar constantemente o prazer de ter alguém especial ao seu lado!

Beijos

Xu

20 de setembro de 2008

By the way...









Hagar

Um ótimo final de semana pra todos! Sem brigas hein? Hahaha!

Beijos!
Xu

17 de setembro de 2008

Precisamos conversar…

E lá vem DR!

(Suspiro) Chegou a hora de terem uma conversa. Geralmente isso está partindo de você, mulher, que não consegue lidar sozinha com o peso da situação e do ponto em que a relação está, ou seja: você quer que ele mude.

Vamos assumir, esse é basicamente o motivo das Discussões de Relação (DR’s): falar do que não gostamos.

É por isso que não funciona!

Nunca é uma via de mão dupla e os homens fogem disso. E fogem de outras manias nossas ao discutirmos (vou citá-las mais abaixo).

Primeiro, vamos esclarecer uma coisa: pra homem, PRECISAMOS CONVERSAR = BRIGA.

Não adianta insistirmos em um modelo de resolução de impasses que não funciona. A regra número 1 para se resolver alguma coisa é que o outro não esteja na defensiva. E os homens sempre ficam na defensiva quando escutam: “Senta aqui, precisamos conversar.” Pra eles é a mesma coisa que dizer: “Senta aqui querido, vamos ficar horas falando sem parar de como me sinto e de como você não presta!”.

E a gente se irrita não só com o motivo (que já é suficiente, né?), mas com a reação dele à nossa necessidade de conversar.

Entendeu como é uma bola de neve aumentando os problemas (em vez de solucioná-los) só porque você decidiu falar a respeito?

Não adianta continuar ignorando que DR’s nem sempre funcionam. E ah, se funcionam sempre é porque seu xuxu aprendeu que dizer - Você tem razão -  é a maneira mais rápida de acabar com a conversa!

Dizem, e eu concordo, que não se deve ficar engolindo tudo, para depois explodir de uma forma irracional. Melhor falar o que não gostou na hora. Então, nem todo o problema precisa de uma DR. Chegue ao lado dele e fale - Olha Xu, fiquei chateada por isso e isso. Me sentiria melhor se fosse diferente. - Só! Tão simples!

Passar o recado, na hora em que te chateia, sem drama, é a melhor forma de se fazer entender. E dêem uma olhada na maneira que falei. Se eu dissesse - Olha Xu, me deixasse chateada por isso e por isso! Não repete hein!? Mas que coisa, qual é o teu problema!? -geraria uma briga e não um pedido de desculpa.

Por isso que também não adianta falar na hora e falar com raiva. Você não consegue passar a mensagem porque tem que desabafar toda essa sensação ruim, nele.

Cabeça fria é a melhor maneira de se fazer entender. Ficou braba, respira fundo e fala. Se perceber que existe a possibilidade de se descontrolar, deixa pra mais tarde. Tenta primeiro escrever, meditar, pular corda, qualquer coisa pra aliviar a raiva e se sentir mais dona de si.

Agora, nada disso deu certo? Vai precisar de DR mesmo? Então tá. Existem formas de fazer isso melhor…

Antes de tudo reflita. Você quer REALMENTE resolver o problema ou quer apenas que ele saiba tudo o que você está sentindo, no intuito de fazê-lo se sentir mal?

Porque aí não é DR, é briga. Então brigue. Só não estrague as futuras DR’s dizendo antes – Amor, temos que conversar – parta direto pro ataque e resolva da maneira irracional que preferir. E não, não acho que essa seja uma boa idéia…

Dicas para uma “boa” DR:

DR tem lugar: Peloamordedeus, DR se faz em casa, a sós! Ninguém tem a obrigação de assistir vocês lavando a roupa suja, é ridículo. E por favor, saiba valorizar os momentos especiais juntos. Se estão no meio de um lindo jantar à luz de velas, que ele fez pra você, não estrague tudo trazendo à tona os problemas!

DR tem hora: Homem tem essa deficiência de só conseguir prestar atenção em uma coisa de cada vez. Então se ele está assistindo TV, esqueça.

Vá direto ao ponto: Temos mania de ficar detalhando o problema, com a intenção de definir pra ele a emoção que estamos sentindo. Só demora e é chato. Seja direta! Os homens gostam de ir direto ao ponto.

Foco:  Um problema nunca é um problema pra nós, meninas. A gente adora falar como tudo está relacionado e adoramos mais ainda trazer à tona e jogar na cara dele os erros do passado. Eu também adoro. É o nosso trunfo, já que a gente sempre se lembra. Mas pare de fazer isso! Focalize no problema presente e só! Resolva o que tem pra resolver, no agora. Levantar o passado só alonga a discussão e dificulta a resolução, já que ele não pode (infelizmente) voltar no tempo e fazer diferente.

Aceite o esforço dele: Seu xuxu, ao ouvir uma reclamação, vai ignorar ou encontrar uma solução (bem prática) pro assunto. Aceite! Essa é a forma de ele participar e resolver as coisas.

Lembre-se, ele é homem: A nossa tendência é ficar horas falando de como nos sentimos, mas ele não tem interesse de ouvir, muito menos de falar horas dos sentimentos dele. Se você namora com meninas, talvez tenha mais sorte nesse sentido. Mas nós, que escolhemos os homens, temos que nos lembrar que eles reagem diferente e respeitar.

Seja responsável: Talvez parte do problema seja responsabilidade sua. Assuma também! É fácil discutir quando o outro é o único culpado. Se você não for madura o suficiente para admitir os erros, provavelmente vai criar barreiras para as próximas conversas, já que são sempre injustas…

Não tente mudá-lo: Como disse no início, geralmente nossa intenção na DR é mudar o jeito do seu xuxu. Tem que saber discernir quais são as atitudes moldáveis e quais fazem parte da personalidade dele. Tantas vezes expliquei aqui no Blog que não se muda ninguém. Se você está com alguém que odeia sair e você adora, ou encontrem um meio termo ou assumam que não rola! Brigar toda vez que ele tiver gostos diferente de você é dar murro em ponta de faca.

Evite lágrimas: Nós somos sensíveis e choramos mesmo! Mas se isso for controlável, deixe só para os momentos em que realmente se sentir triste. Eles sabem que já usamos lágrimas para manipulá-los… Aí a hora em que ele realmente te magoar e você não conseguir segurar o choro, ele não vai entender a profundidade da burrada que fez. Vai achar que é mais uma cena sua…

Por fim, saiba abordar a conversa. Aproveite um momento calmo e a sós entre vocês e começe o assunto sem fazer aquela temida introdução. Tente não desgastar a paciência  de ambos insistindo em continuar a conversa só pra fazê-lo enteder o que sente. Como falei antes, existem outras formas de colocar a raiva e frustração pra fora, que não numa conversa.

E nunca perca de vista o objetivo principal: crescerem e aproveitarem tudo de melhor juntos!

Beijos

Xu


15 de setembro de 2008

Teu orgulho não vale nada... *

... quando a gente ama é pra valer!*

Orgulho é algo que todos aprendemos a ter, mais cedo ou mais tarde. Ter orgulho é ter consciência do valor de si mesmo ou do valor de algo relacionado (por exemplo, orgulho de ser brasileiro).

Orgulho é bom. Mas ser orgulhoso não é.

Parecido, mas bem diferente. Ser orgulhoso, no nosso caso orgulhosa, é se manter em um pedestal acima de qualquer pessoa.

O orgulho é uma casca de proteção que você começou a usar por algum motivo. Qual? Reflita melhor. Geralmente ser orgulhoso significa não saber admitir os erros.

É normal, desde de pequenos somos forçadas a não reconhecer fraquezas, defeitos ou inferioridade. Mas é muito desgastante se fazer de perfeito aos olhos dos outros! E mais frustrante ainda perceber que erros são normais e vão continuar acontecendo.

Se não sabemos admitir nossos erros, como ficam os relacionamentos?

Lentos!

Sim, você perde tempo (precioso) fazendo “birra”.

Pior, perdemos mais um beijo, um abraço, deixamos de dormir juntos, de se despedir com carinho, de dar as mãos...

Uma coisa eu aprendi, as pessoas não vivem pra sempre.

E os relacionamentos talvez não vivam pra sempre.

Então APROVEITE a pessoa ao seu lado! Não perca tempo com besteira, saiba perder pouco, ou nenhum tempo com orgulho bobo!

Dizer: “me desculpe” é, à primeira vista, um ato de humilhação. Mas pensando bem, não é. É de extrema grandeza admitir que pisou na bola e que reconhece isso! Ou ainda, reconhecer que o outro pode estar certo.

No relacionamento, o orgulho é o cimento do muro entre vocês. Só fortalece a distância, esfria o sentimento e fecha as portas para o recomeço.

Quando se tem razão, não aceitar ser manipulada nem coagida está muito certo. Mas quando, por orgulho, mantém a discussão acesa e a briga rolando, ta errando!

Não faz sentido isso! Se brigar é tão ruim, porque simplesmente não acabamos rápido com elas?

O que não nos deixa abrir mão do orgulho e admitir que ele tem razão? Qual é o nosso medo?

Na maioria das vezes, o poder... Ah, o poder! Temos medo de perdê-lo, ou ainda, de dar poder ao outro. Fica meio novela mexicana falar em briga de poder, mas isso é o mais acontece entre os casais! (Nessas horas que a gente percebe como nossos valores estão distorcidos!)

Não sabemos lidar com a nossa vulnerabilidade, porque nos aproveitamos da vulnerabilidade do outro! Sim, temos o “rabo preso”! Quem nunca continuou chorando (de propósito) quando viu que isso surtiu o efeito desejado? Se manipulamos, temos medo de sermos manipulados!

E nesse joguinho de poder, orgulhosamente perdemos o que há de bom! Orgulhosamente... Uma besteira não é?

É por isso que eu digo que maturidade é tão importante quanto o amor em si. Porque um dá sentido ao relacionamento, o outro dá a profundidade necessária.

E com maturidade temos o conhecimento de que, mesmo admitindo estar errada, não estamos perdendo nada, só ganhando. Ganhando tempo! Saiba ceder para aproveitar o que a vida tem de melhor!

Uma dica: se você está começando um relacionamento, não dê espaço para brigas pelo poder. Desde o início deixe seu orgulho de lado e admita quando está errada e saiba pedir desculpas. Exija uma atitude (adulta) do seu xuxu também. Porque assim não deixam hábitos nocivos afetarem o sentimento que têm um pelo outro!

Afinal, “o bom é ser feliz e mais nada”*!

Beijos!

Xu

* Trechos da música Se Você Pensa (Lulu Santos)

P.S. Obrigada a todos os selinhos que tenho ali ao lado. Vocês são uns amores!


 

12 de setembro de 2008

Um veneno chamado Acomodação

E o antídoto!

Falei no post anterior que citaria aqui exemplos de que forma nós, mulheres, agimos (ou deixamos de agir) quando nos acomodamos no relacionamento.

Fazemos de tudo para encontrar a pessoa certa. Fazemos de tudo para conquistar a pessoa certa... E quando finalmente estamos com ela o que fazemos? Relaxamos!

É natural sentir um alívio e descansar depois que está junto, afinal, quem agüenta posar de modelo todos os dias? Aliás, como eu falei em outros posts, é saudável deixar de lado a máscara perfeita, o mais rápido possível. Quanto mais honestos vocês forem um com o outro, mais profundidade toma a relação e a probabilidade de se entenderem.

Também é normal se acostumarem, deixarem a intimidade crescer e criarem a própria rotina...

Qual o problema disso?

Como falei no post passado, o problema é quando a rotina ultrapassa a dose normal e vira veneno: acomodação.

Quando se acomoda, negligencia a conquista! Não importa quanto anos vocês estão juntos, assim como você gosta de ser surpreendida pelo seu xuxu, ele também gosta que as coisas entre vocês estejam saborosas!

Então quais são nossos principais descuidos?

Focar só nos defeitos (dele): Quando a poeira baixa e vocês se conhecem muito bem, um fenômeno oposto ao do início começa a se dar. Em vez de idolatrá-lo, achando lindo tudo o que ele faz, só tem olhos para os problemas que ele tem. É como se mudássemos a lente dos nossos óculos. É claro que, dessa forma, você perde a vontade de estar junto, dar carinho, ter tesão... Todos temos defeitos, mas também temos qualidades. Se apenas enfocamos o lado ruim, com certeza iremos nos acomodar.

Focar só nos defeitos (seus): Sim, acredite, você também tem defeitos. Que são aquietados quando a felicidade de estar com a pessoa amada está em alta. Mas, não sei por que, em vez de deixar nossos defeitos aparecerem da forma que são, com o passar do tempo, não, simplesmente os descontrolamos. É como se aumentássemos o volume deles! Se você é impaciente, isso ele sabe. Mas se descontrolar com as mínimas demoras do rapaz, sempre, é um problema. Se você é perfeccionista, tudo bem, mas implicar com o moço toda hora, fica insuportável! Esquecer-se de alimentar seus pontos positivos também é sinal de acomodação. Infelizmente é mais fácil bancar a megera...

Controle: (Falei aqui) Não sei por que, temos a mania de tratar nossos xuxus como nossos filhos. Passamos a controlá-los em todas as decisões, achando que eles não vão saber se virar sozinhos... Começamos a mandar e fazer cobranças como se tivéssemos o direito! Já escrevi antes, eles estavam sozinhos antes de nos conhecerem e estavam bem, tanto que nos conquistaram! Exercitar a confiança e apreciar as iniciativas do seu xuxu não só faz (muito) bem pra ele, como te tira da estagnação.

Investir nas brigas: Tem mulher que gosta de drama. Então gritar, dar chiliques e fazer escândalos acabam sendo atitudes recorrentes. Claro, foi a forma que você encontrou para extravasar, é quase terapêutico! Mas imagina como é desgastante lidar com esse tipo de reação sempre? Não há ser que se empolgaria em voltar pra casa...

Discutir demais a Relação: Não funciona. Faça quando tiver alguma coisa grave para esclarecer, de resto, passe o recado. Horas conversando vão fazer qualquer xuxu querer sumir do mapa o quanto antes!

Se largar: ESSE É O PIOR na opinião deles! Vamos por partes. A maioria absoluta dos homens reclama que as mulheres mudam demais depois que namoram/casam. Dizem até que estão com uma mulher diferente da que casaram. Machistas? Pense no oposto... Se ele te conheceu gordinha, tudo bem, o máximo que ele pode fazer é cuidar da sua saúde, ele te ama assim. Agora, se você se cuidava, ia à academia, comia normalmente e depois que “se garantiu” resolveu que não precisava mais se preocupar com isso... se enganou! É decepcionante, admita, estar com alguém que perdeu a vontade de se cuidar. Claro que ele vai te amar do mesmo jeito, mas o estímulo visual e sexual, já não tem mais. E isso abre aquele espaço (que falei no post anterior) para o estímulo vir de fora.

Perder o Sex Appeal: O sexo ficou garantido. Mas assim como você gosta que ele vá estimulando aos poucos, dando beijinhos no pescoço, te deixando com vontade, para depois começar o ato em si, ele também gosta de ser estimulado! Não só na hora de fazer, antes! Deixar de seduzir seu xuxu, só porque sexo virou certeza é pedir pra coisa ficar monótona.

Agora um segredo: Se você não tem mais a silhueta de antes, mas sabe como seduzir seu xuxu e se sente super segura, é provável que você ganhe mais pontos do que a esbelta que se acomodou e deixou de seduzir...

Deixar de se depilar: Esse mereceu um tópico só pra ele! Não precisa procurar muito em sites masculinos para saber que essa é uma das maiores reclamações dos homens. Meninas, se não era legal aparecer peluda na primeira vez, porque vai ser legal aparecer na nonagésima? Cada xuxu tem sua preferência sobre formato e estilo, mas a maioria é unânime: descuido ali é brochante. No resto do corpo também, nem preciso dizer né?

Agora, imaginem o seguinte: quando terminamos com alguém, depois que superamos a perda e estamos prontas para o “mercado” novamente, quais são nossas atitudes? Geralmente cuidamos melhor do nosso corpo, fazemos exercícios, ficamos mais vaidosas, somos mais simpáticas, os tratamos melhor, valorizamos as qualidades, etc.! Porque então, quando estamos com alguém que amamos, não mantemos (ou melhoramos) isso!

Não falo por ele somente, mas por você mesma! Auto-estima gera segurança e você aproveita muito mais a vida e o relacionamento!

Beijos!
Xu